terça-feira, 29 de setembro de 2009

A visão, o chamado e a missão de Isaías

ISAÍAS - Sobre o Autor e Sua Obra


O nome deste profeta tem como significado: Yahweh deu salvação. Foi a expressão do caráter e trabalho do mesmo. A pregação de Isaías tinha como foco o tema que o só o Senhor salva.
O profeta era filho de Amoz, casado com a profetisa e teve pelo menos dois filhos, vivia em Jerusalém.
Segundo o Manual Bíblico – Vida Nova , pg. 421, Isaías profetizou mais ou menos entre 740 – 698, sua principal mensagem era: Esperança por meio de arrependimento e sofrimento.
Viveu num período em que Israel e Judá, ambas nações haviam experimentado prosperidade, no século VIII a.C, porém no meio do século surge a nação ameaçadora dos assírios. A GRANDE MENSAGEM ERA:
1. DISCURSO DE JULGAMENTO
2. A EXORTAÇÃO AO ARREPENDIMENTO
3. ANUNCIO DE SALVAÇÃO



Amoz, o pai de Isaías era irmão do rei Amasias, logo era um profeta com sangue real da linhagem de Davi, e muito a vezes vamos vê-lo sendo instrumento para falar aos reis, pois tinha grande influencia na corte.
Rei Amasias - “Era Amazias da idade de vinte e cinco anos quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém; sua mãe se chamava Jeoadã, de Jerusalém. Fez ele o que era reto perante o Senhor; não, porém, com inteireza de coração.” 2 Crônicas 25:1-2



Breve histórico sobre AMASIAS
Ao mesmo tempo em que Amazias servia a Deus:
- Ele não destruiu outros altares; outros deuses do seu coração (2 Reis 14:4)
seu nome significava “Força do Senhor”. Ele tinha uma descendência real, era da linhagem davídica, havia uma promessa de Deus sobre ele. Porém, ele não se entregou totalmente. AMASIAS ERA PAI DE URIAS (2 Cronicas 26,1)



Breve histórico sobre URIAS



Uzias começou a reinar aos 16 anos (segundo a cronologia ele teria sido co-regente com seu pai durante uns 24 anos, e a diferença de idade entre ele e o seu pai seria assim de apenas 14 anos).
As suas realizações, relatadas na Bíblia, foram:
1. Edificou a Elate e a restituiu a Judá.
2. Venceu os filisteus em uma guerra, quebrou os rnuros de Gate, Jabné e Asdode, cidades dos filisteus, e edificou cidades no território de Asdode entre os filisteus.
3. Além dos filisteus, Deus o ajudou contra os arábios que habitavarn em Gur-Baal, e contra os meunitas.
4. Os amonitas deram presentes a Uzias, cujo renome se espalhara até a entrada do Egito, porque se tinha tornado em extremo forte.
5. Edificou torres em três das portas de Jerusalém, e as fortificou; edificou também torres no deserto.
6. Cavou muitas cisternas.
7. Preparou para todo o exército, escudos, lanças, capacetes, couraças e arcos e até fundas para atirar pedras. Fabricou em Jerusalém máquinas, de invenção de homens peritos, destinadas para as torres e cantos das muralhas, para atirarem flechas e grandes pedras.
Uzias tinha muito gado, tanto nos vales como nas campinas; tinha lavradores e vinhateiros, nos montes e nos campos férteis, porque era amigo da agricultura. Tinha também um exército de homens destros nas armas, que saiam à guerra em tropas.
O número total dos cabeças das famílias, homens valentes, era de dois mil e seiscentos, e debaixo das suas ordens havia um exército guerreiro de trezentos e sete mil e quinhentos homens, que faziam a guerra com grande poder, para ajudar o rei contra os inimigos.
Divulgou-se a sua fama até muito longe, porque foi ajudado maravilhosamente pelo SENHOR, até que se tornou forte. Então, ele se ensoberbeceu e procurou entrar no interior do templo, onde só os sacerdotes podiam entrar, para queimar incenso no altar do incenso.
Ele foi impedido já dentro do santuário pelo sacerdote Azarias com 80 sacerdotes do SENHOR, homens da maior firmeza, que o repreenderam e mandararn sair. Uzias, com o incensário na mão, se indignou contra os sacerdotes e já estava no altar de incenso quando a lepra lhe saiu na testa. Os sacerdotes o lançaram fora e, por ser leproso, teve que se apartar do povo e viver isolado o resto da sua vida, sendo excluído da Casa do SENHOR.
Ao morrer foi sepultado fora da cidade, no campo do sepulcro que era dos reis, por ter sido leproso.
Na morte de Uzias começa verdadeiramente seu chamado em 740 aC. O rei Uzias promoveu um tempo de grande prosperidade em Judá, como a morte de rei, voltava o medo da invasão assíria.
O povo tinha verdadeiro pavor dos assírios, por isso o Senhor aparece com resplendor como REI, tranqüilizando o profeta que o verdadeiro REI era o Senhor e não Uzias.
Quem detém o poder e que guarda Judá é o Senhor e não o homem.


REIS QUE ISAÍAS PROFETIZOU


Passou por Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias e segundo a tradição rabínica (Hebreus 11,37) provavelmente foi serrado ao meio dentro de um tronco de uma árvore pelo rei Manasses, filho de Ezequias.
Isaías está no rol dos profetas maiores e o que mais foi usado para profetizar sobre a pessoa de Cristo.



TEXTO DA PREGAÇÃO: ISAÍAS 6, 1-13




1. No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor! Ele estava sentado em um trono alto e majestoso: todo o templo estava cheio da sua glória.
2. À sua volta voavam poderosos serafins, anjos que tinham sei asas. Com duas asas, eles cobriam sues rostos, com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.
3. Formando um grande coral, eles cantavam: “ Santo, santo, santo é o Senhor do Universo; toda a terra está cheia da sua glória”.
4. Era tão tremendo esse coral, que chegou a sacudir o templo, até os alicerces. De repente todo o templo ficou cheio de fumaça.
5. Então eu pensei em voz alta:” Chegou a minha hora! Vou morrer por que sou um pecador. Cada vez que abro a boco eu peco, e isso acontece com todo o meu povo. E agora eu vi o REI, o Senhor do Universo”
6. Foi aí que um dos serafins veio voando para perto de mim. Ele havia tirado uma brasa do altar,
7. e com ela tocou a minha boca. Depois me disse: “De agora em diante você é considerado ‘inocente’, por que esta brasa tocou os seus lábios. Os seus pecados foram perdoados.”
8. Então o Senhor fez uma pergunta:”Quem será o mensageiro que Eu vou enviar ao meu povo? Quem irá? E eu respondi: “Eu irei, Senhor . Manda-me!
9. E o Senhor me respondeu:” Sim, você irá. E esta é a mensagem que você dará a este povo: ‘Vocês vão ouvir as minhas palavras muitas vezes, mas não vão entender. Vocês vão ver milagres, mas não entenderão o que eles significam.’
10. Feche a mente desse povo, tampe os ouvidos e os olhos deles. Assim, não verão, não ouvirão nem compreenderão; não voltarão para mim, nem serão salvos.”
11. Eu perguntei então:”Senhor, quando será que eles poderão escutar, ver e entender?” E ele respondeu: “Só depois que as cidade forem destruídas e ficarem vazias – sem um habitante – e todo os país parecer um deserto!
12. Até que os homens morram ou sejam levados para longe como escravos, até que a terra fique destruída e abandonada!
13. Mas a décima parte – um pequeno resto que vai escapar – passará por uma nova destruição. Israel será como uma árvore derrubada; esse pequeno resto é o toco que tornará a crescer”







Tradução: A Bíblia Viva (Ed. Mundo Cristão)




A visão, o chamado e a missão de Isaías


Breve Relato do Capítulo


No livro de Isaías do capítulo 1- 5 descreve como o povo de Deus rejeitou o “Santo”. Em Isaías capítulo 6, também chamado de relatos pessoais de Isaías, ou uma notas autobiográficas, o profeta relata seu encontro face a face com esse Deus Santo. No ano da morte de Uzias (740 a. C), Isaías recebeu uma visão do verdadeiro Rei, o Senhor, assentado em seu trono celeste. Serafins o rodeavam, cantando o triságio (é uma palavra de origem grega (triságion), em latim trisagium, que faz parte da liturgia cristã [1]. Significa "três vezes santo"): "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, a terra inteira está repleta de sua glória."
O profeta dominado pelo esplendor divino reconheceu sua condição pecaminoso e o pecado do seu povo. Depois que Isaias foi simbolicamente purificado, o Senhor o encarregou de levar sua mensagem a seu povo espiritualmente insensível. Ele devia pregar até que o julgamento varresse a terra e o povo fosse levado para o exílio deixando apenas um remanescente.


1. A visão


740 a. C morre o rei Uzias, o trono está vazio e o povo em desespero por ter perdido um grande governante. Nesta cena Isaías vê o Senhor - Deus é chamado de Senhor(Adonai), isto é, aquele que domina sobre todas as coisas em majestade e poder reais.
Mas a visão do profeta é um antropomorfismo é quando Deus aparece ou Se manifesta para nós em forma humana ou mesmo em características humanas atribuídas a Ele mesmo. (porque ninguém podia ver a Deus Ex. 33,23), a palavra diz mais: Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele. João 12,41. Ou seja Isaías viu a corte celestial e Cristo na glória
E o MANTO fala de realeza, majestade e autoridade real de Deus.
O profeta- sacerdote teve uma visão do templo e da corte celestial e a shekinah se manifestava.


SERAFINS – a raiz da palavra saraph, significa consumir com fogo, ou seja serafins também podem ser descritos como agentes de purificação pelo fogo, ou podemos dizer também que o zelo dos serafins é ardente. Nesta visão e tantas outras que a Bíblia são atendentes de Deus, seus primeiros ministros.
Seis asas – 2 asas cobrem o rosto- Deus é santo demais para ser contemplado diretamente, um posição de humilde
2 asas cobrem os pés – serviam humildemente a Deus e era o mesmo significado que prostrar-se na presença do Rei.
2 asas voavam (sendo capazes de realizar tarefas impossíveis para o homem)


Triságio (é uma palavra de origem grega (triságion), em latim trisagium, que faz parte da liturgia cristã [1]. Significa "três vezes santo"): "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, a terra inteira está repleta de sua glória." Fala que temos um Deus santo e para servirmos a este Deus devemos ser santos também. O louvor da Santíssima Trindade.- DEUS TRIUNO. E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus. Levítico 20:26
 
OS ALICERCES - O Criador é exaltado em Sua Criação e Sua gloria resplende a Seu redor, e o alicerces tremem com ma majestosa presença do Senhor, como se houvesse um terremoto e a fumaça diz de sua presença naquele lugar.


2. A PURIFICAÇÃO



Is-6.5 Ai de mim - O efeito desta visão no profeta é imediato e avassalador. Unido com a nação no seu afastamento de Deus, e preso nos seus próprios desejos e hábitos pecaminosos, Isaías só se pode considerar perdido. Um homem de lábios impuros no tocante que representa a pessoa inteira.
- Isaías teve uma visão em três dimensões.
•Seu olhar se dirigiu para o alto: viu o Senhor;
•Para dentro de si: viu a si mesmo;
•Para fora: viu o mundo.
- Sua visão tinha altura: viu o Senhor alto e sublime; profundidade: viu as profundezas do seu coração; e largura: viu o mundo.


“A MARCA DE UM SANTO NÃO É A PERFEIÇÃO, MAS A CONSAGRAÇÃO. UM SANTO NÃO É UM HOMEM SEM FALTAS, MAS UM HOMEM QUE SE DEU SEM RESERVAS A DEUS”. WESTCOTT


Começa aí um PROCESSO DE RECONCILIAÇÃO - Reconhecer seus pecados

a) Por causa da comunhão com Deus;
b) Por causa da santidade de Deus, isso se exprime na confissão


PROCESSO DE PURIFICAÇÃO DOS PECADOS


Providenciada por Deus (Brasa viva do altar, onde o serafim fez um ato sacerdotal, nos lábios do profeta foi usado um material inflamável, um ato simbólico de purificar o profeta. Naquele momento Isaias recebeu uma unção especial, uma dupla porção do Espírito, assim como o fogo do altar jamais deveria apagar-se a unção de Isaías serveria por todo a as sua vida. O fogo de Deus purifica e deu como o ato de ferrar (marcar com ferro quente) foi marcado como profeta de Deus.


3. O Chamado


Isaías preparado pelo fogo de Deus foi capaz de responder positivamente a missão que Deus desejava a ele. Muitos usam este texto de Isaias 6.8 para falar de chamado as nações, mas aqui o Senhor verdadeiramente chama Isaías para ser seu mensageiro, O PROFETA. Os grandes profetas eram homens que se postavam no conselho de Deus, que podiam ouvir a Palavra de Deus e se sentiam comissionados e dotados para proclamá-la (Scott)


O caráter do profeta de Deus


Experimentavam o chamado de serem porta vozes de Deus
Desafiavam o povo de Deus a levar uma vida digna de um povo em aliança com Deus
Eles viam como Deus atuava no mundo
Eram corajosos para denunciar pecados do povo
Destemidos para anunciar a mensagem inspirada por Deus
Denunciavam a desobediência
Expôs pecados
Eram indivíduos honestos que mostravam-se sensíveis as emoções humanas como Elias e Jeremias, e tal preocupados coma a verdade
Passavam por insultos e reprovações
Desafiavam o povo de Deus a buscar padrões éticos mais elevados
Tinham compaixão pelos oprimidos
O profeta também era denominado “homem de Deus” que servia de pregador intinerante
O profeta tinha a esperança na transformação
Poucos profetas experimentavam uma reação positiva ás suas mensagens.
Sofriam na sua grande maioria isolamento e apatia.
Sofreram desprezo com altivez por causa da palavra profética.


Logo por ter que passar por muitas situações como todo profeta passa a vida de Isaías deveria ser limpa.


4. A Missão


O chamado de Isaías é em vez de trazer restauração presente, a mensagem profética está predestinada a trazer mais dureza e incredulidade. Isaías fará o coração do povo de Israel mais duro e mais incessível a voz de Deus. A mensagem em vez de fazê-los perceberem sua extrema necessidade de perdão, na verdade, fará é privá-los da graça. A palavra profética está destinada a obstacular os corações, as mentes e os sentimentos da Nação de Israel. Assim o arrependimento não poderia ser dado e Deus traria justo juízo sobre Seu povo.

Deus usará a pregação de Isaías para endurecer os corações. Do mesmo modo que a pregação do Evangelho é um aroma de morte para os rebeldes que endurecem seus corações, é também aroma de vida para os filhos de Deus (2 Co. 2:15,16).

Mas há esperança, mesmo que somente 100 anos mais tarde, e o profeta não viveria para ver o cativeiro babilônico e a destruição de Judá, mas haveria o retorno do remanescente que faria a obra de reconstrução.


5. Conclusão
- A mensagem que Isaías recebeu para transmitir a Judá e Jerusalém expõe a extrema necessidade da igreja ser sensível à voz de Deus. E através do que estamos continuamente ouvindo nos nossos cultos, nos nossos estudos bíblicos, e nas nossas leituras e meditações, é dever corresponder às expectativas de Deus para Seu povo.
a.Não estaríamos nos equiparando aos destinatários desta mensagem profética?
b.Não estariam os nossos corações gordos; os nossos ouvidos endurecidos e os nossos olhos fechados para as coisas divinas?
c.O tanto ouvir já não tem calejado os nossos ouvidos?
d.A nossa acomodação espiritual não tem entupido as nossas veias e a nossa letargia não tem tirado a força do nosso coração?
e.Será que já não somos mais capazes de enxergar as necessidades e os desafios divinos colocados diante de nós?

Pequisado e elaborado por: Evangelista  Amábile Priscila

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário